The Heartland Project, um movimento de jovens para recuperar a última floresta restante da Indonésia

Atualização da Ranu Welum

As florestas tropicais da Indonésia são umas das paisagens biológica e culturalmente mais ricas da Terra. Infelizmente, com o ritmo cada vez mais acelerado do crescimento econômico do país, elas se perdem pouco a pouco a cada ano. A escala de destruição de nossas florestas tropicais é tão grande que já está afetando consideravelmente o clima global. É por isso que a organização Youth Act Kalimantan deu início a um movimento de jovens chamado “The Heartland Project”, que busca mobilizar jovens de toda a Indonésia para que integrem iniciativas de plantação de árvores e recuperação das florestas de sua região.

Em 2017, a Indonésia foi considerada o terceiro país — logo depois do Brasil e da República Democrática do Congo — com a maior taxa de desmatamento do mundo¹. Segundo os registros do Ministério da Floresta, entre 2000 e 2010, a Indonésia perdeu anualmente até 1,2 milhão de hectares de área florestal². Isso equivale a duas vezes o tamanho de Jacarta a cada ano. Os principais fatores de desmatamento no país são a intensa transformação de florestas em plantações, o corte de madeira ilegal e o desenvolvimento industrial insustentável.

A perda de milhões de hectares de florestas indonésias exerce um grande impacto econômico, social, cultural e ambiental. Várias espécies únicas de fauna e flora que são encontradas somente nas florestas do país se encontram hoje ameaçadas. As pessoas que vivem nessas áreas e dependem dos produtos da floresta passam por grandes dificuldades. O impacto negativo da destruição e do desmatamento das florestas tropicais afeta não só o povo indonésio, mas o mundo como um todo. O desmatamento em grande escala gera a emissão de enormes quantidades de carbono em nossa atmosfera, o que aumenta a temperatura global. Por sua vez, se as florestas forem bem mantidas, elas podem atuar como importante fator de colaboração para superarmos o aquecimento global e as mudanças climáticas que hoje ameaçam o futuro de nosso planeta.

Se continuarmos em silêncio e não fizermos nada, dentro de algumas décadas, correremos o risco de perder todas as nossas florestas. Todos precisam participar da solução, especialmente os jovens, que contam com grande poder como catalisadores de mudanças. Portanto, a Youth Act engaja jovens de todos os cantos da Indonésia para que participem da recuperação de suas florestas — que são o pulmão do mundo — por meio do The Heartland Project. Participam desse movimento 1.188 jovens indonésios, que já plantaram 2.535 árvores por toda a Indonésia em suas casas, comunidades e escolas. Em Kalimantan, os jovens fizeram ainda mais e plantaram árvores em antigos locais de mineração de carvão ou áreas atingidas por queimadas.

Os jovens são provenientes de:
Mentawai, Padang, Kalimantan Central, Kalimantan Ocidental, Kalimantan Oriental, Kalimantan Setentrional, Kalimantan Meridional, Malang, Bali, Sonda Oriental, Yogyakarta, Celebes Central, Lombok, Jember e Papua.

Há 24 escolas, comunidades locais e organizações envolvidas nesse projeto, entre elas, Payung Literasi Palangka Raya, Natha e Mapala Sylva Raya.

O The Heartland Project é uma ação coletiva de solidariedade que integra o movimento mundial de jovens pela ação climática. O projeto foi realizado de 21 a 23 de junho de modo a coincidir com a 44.ª semana da greve climática #FridaysForFuture, ocorrida em 131 países, e também com o Global Landscape Forum na cidade alemã de Bonn. Nossa campanha abrangeu:

1. Plantação de árvores
2. Greve climática (nas mídias sociais, nas ruas e em espaços públicos)
3. Solidariedade (fotos, tags e hashtags)
4. Transmissão de vídeos

Esse movimento mostrou para o mundo que nós, jovens indonésios, também estamos conscientes das mudanças climáticas e do desmatamento em nosso país, e temos orgulho de partir para a ação.

Nosso impacto não seria possível sem vocês, e desejamos dar continuidade à nossa parceria para ajudar a empoderar jovens de toda a Indonésia.

Esperamos que gostem das fotos em nosso Instagram: https://www.instagram.com/youth_actkalimantan/
https://www.instagram.com/youth_actkalimantan/

Plantamos centenas de árvores frutíferas na área de uma antiga mina de carvão e em diversas escolas de três comunidades de Kalimantan Central (Gunung Karasik, Ampar Batu e Sangkan). Em Gunung Karasik, plantamos palmeiras de areca, coqueiros e árvores Rungkai perto da mina de carvão, do rio e ao longo da estrada da área da empresa. Fomos motivados por nossa preocupação com o meio ambiente. As atividades da mina de carvão envenenaram o solo, a água e o ar de nossa comunidade, e estamos agindo para protegê-la. Também plantamos árvores na escola para educar os alunos sobre a importância de proteger nossas florestas e terras. Mardiana. D. Dana, 60 anos, mulher líder dayak, ativista e ambientalista
Fomos motivados pelo amor que temos pela natureza. Em Kalimantan Central, grande parte das florestas já desapareceu por causa do desmatamento. Os jovens têm a responsabilidade de recuperar nossas florestas. Eldo Tri Rahmadani, 17 anos, aluno de Palangka Raya, Kalimantan Central
Vi muito de nossa floresta ser cortada para dar lugar a atividades de mineração e plantação de palma. Eu participo do The Heartland Project para ampliar a conscientização sobre o desmatamento em Dayak Kanayan, minha comunidade indígena. Almizan Putra Hastama, 23 anos, Kalimantan Ocidental
Estamos participando da ação de jovens da Indonésia para plantar árvores por todo o arquipélago com o #TheHeartlandProject e mais de mil outras pessoas em suas casas, comunidades, escolas, áreas de mineração desativadas e outros lugares para mostrar ao mundo que nós, jovens indonésios, também temos consciência das #mudançasclimáticas, e esta é nossa #açãoclimática. #youthact Marsela Arnanda, 23 anos, Lombok

Outros parceiros:

Payung Literasi Palangka Raya, Sakolah Adat Arus Kualan, Mapala Sylva Raya, estudantes da Universidade Muhammadiah, Barendeng Manulis, MountainFMP (Papua), Lisaran Onet, estudantes da IAIN Palangka Raya, Sebangau Ranger, comunidade Mapala Dozer Engkaras, Berugak Pinter Kekeri, Tropica Adventure Nusantara, comunidade indígena de Gunung Karasik, comunidade indígena de Tamiang Layang, Fundação de Educação Cultural de Mentawai, Palangka Raya Young Rimabawan, Escola Vocacional 5 Jember, Escola Secundária Sênior 2 Palangka Raya, Escola Vocacional 2 Mantangai, Escola Secundária Júnior 5 Mentangai, Sanggar Mentawai Dayak Kantu’k, Nathan Indonesia e o Fórum de Comunicação de Jovens de Kalimantan Central.

Referências:

  1. World Resource Institute: 2017 foi o segundo pior ano registrado com relação à perda de cobertura arbórea tropical, https://www.wri.org/blog/2018/06/2017-was-second-worst-year-record-tropical-tree-cover-loss
  2. WWF Indonésia: Floresta, https://www.wwf.or.id/program/reduksi_dampak_lingkungan/kehutanan/

Quem está envolvido

Sign up to our newsletter Subscribe